segunda-feira, 2 de fevereiro de 2015

O Amor aos 17.

Não é todos os dias que dizem que te amam do fundo do coração. Mas também não se diz por aí com frequência, que para além desse sentimento todo, é preferível ser um para o outro o estritamente necessário. Até dá a sensação de que não querem ser felizes, ou pelo menos tentar. É estranho. E é estranho porque toda a gente se habituou a ser demais. O namorado e a namorada. O amor e a paixão. É uma preocupação desmedida em dar um nome às coisas, como se elas nos pudessem fugir por não terem um rótulo. E aquela necessidade obsessiva de andar de mãos dadas e de dizer a toda a hora o que sentem. É verdade que me enerva, além de achar que é muito bonito, de facto. Mas enerva. Parece que deixamos de ser um e passamos a incorporar de uma só vez dois corpos, duas almas. Ah, esqueci-me por momentos que realmente, é essa a intenção destas histórias: ser sempre e para sempre um só.
Mas se é, eu começo desde já a criar uma história só para mim. É que para além de tudo isso dar um trabalho enorme, é uma grande treta. Ou ainda há por aí alguém que acredite no “para sempre”? Eu até acho bonito, não haja dúvida, mas não acredito. Não acredito que duas pessoas que se rotulem por iniciativa própria, que andem de mãos dadas todos os dias e que digam coisas bonitas ao ouvido uma da outra possam durar para sempre. No entanto, acredito que o amor pode durar. O bonito e o verdadeiro vive para sempre em nós. As relações? Essas voam e morrem na rotina em que todos caímos, mais cedo ou mais tarde.
À parte isto tudo, vive em mim e em toda a gente uma vontade desmesurada de conjugar o verbo sentir e viver ao mesmo tempo.
Dream cate

4 comentários :

  1. Nós por aqui achamos que há pessoas e momentos que podem fazer-nos mudar de ideias. O Ele fez isso à Ela, definitivamente.
    Mas ainda assim, ainda que não exista de facto nos termos conhecidos e delimitados... Um para sempre pode durar às vezes um segundo! :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora, concordo plenamente convosco! :) Mas aos 17 há certeza que teimamos em achar que são absolutas :)

      Eliminar
  2. Nos meus 17+13 :) acho que pode durar muito e muito, só depende da vontade das pessoas. Também não há fogo que arde sem combustível... é preciso alimentá-lo.

    http://153040.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os meus 17+quase 10 também já me deram outra perspectiva sobre o amor e ainda bem!! :)

      Obrigada pela visita Bruno!

      Eliminar

Copyright © 2014 DreamCate

Distributed By Blogger Templates | Designed By Darmowe dodatki na blogi